The Walking Dead Rpg


 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [FP - Paxeko]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Paxeko

avatar

Mensagens : 1
Pontos : 3
Reputação : 0
Data de inscrição : 27/06/2013
Idade : 26

MensagemAssunto: [FP - Paxeko]   Qui Jun 27, 2013 10:10 pm

Assunto: [FP - Paxeko]

Citação:
Dados básicos


Nome do Personagem: Gabriel Pacheco D Moreira
Idade: 22
Photo Player: Foto Própria
Cidade Natal: Seyreville, New Jersey
Cidade Atual: Boston, MS (Pós-apocalipse)
Classe: Sobrevivente
Ocupação: Faz-Tudo
Características físicas:
1,75 metros de altura; moicano cabelo vermelho; olhos castanhos;

Características psicológicas:
um cara muito brincalhão que mesmo nesse mundo assim ele se diverte; um cara que valoriza muito mais a vida daqueles que estão perto dele do que a dele; um cara que aparenta ser tarado mas na verdade um cara muito educado e sem vergonha de falar oque pensa na cara das mulheres;
obs:"Vejo Gnomos Ruivos"

História do seu personagem:
Com apenas 4 anos de idade viu sua família inteira sendo morta por um assassino, só que por sorte ele conseguiu sobreviver com apenas uma cicatriz em suas costas, e foi achado na beira do rio desmaiado todo coberto de sangue, e ele foi criado pela mãe de seu melhor amigo, mas ele acaba perdendo a memória e só recobrando ela com 15 anos de idade. Com isso ele decide ir atrás do assassino que matou sua família mas ele n encontrou. Quando o apocalipse começou ele decidiu ir atrás do seu melhor amigo para ver se ele está bem mas para sua surpresa ele estava muito mas muito bem e até se divertindo tocando Bon Jovi.

Eu estava viajando pelo mundo a procura de uma pessoa quando de repente tudo começou,eu estava numa loja de conveniência andando para ver se eu precisava comprar alguma coisa,quando eu olho pro lado vejo um zumbi e penso na mesma hora affraid"Fu*&%$"affraid eu procuro alguma coisa para me defender mas a única coisa que eu acho era uma cestinha de guardar compra, taco no zumbi e saio correndo para a seção de itens de cozinha para pegar uma faca, depois de matar o zumbi e roubar a loja, volto para a cidade onde meu amigo de infância está, mas eu já sabia que esse mundo já havia acabado.

Level: 1
Exp: 000/100

Analise e distribua os seguintes pontos nas opções a seguir:


Atributos Físicos [5 pontos]

- Força 2
- Constituição 1
- Destreza 0
- Agilidade. 2

Atributos Mentais [5 pontos]

- Inteligência 1
- Força de Vontade 1
- Percepção 1
- Carisma. 2

Escolha UMA perícia:

Prontidão
Você está atento em todas as suas direções, sempre vigilante para não ser pego desprevenido, conseguindo notar a presença oculta dos inimigos ou outras circunstâncias.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paula Tino

avatar

Mensagens : 1
Pontos : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 08/03/2015

Ficha do personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)
Energia:
100/100  (100/100)
Fome:
100/100  (100/100)

MensagemAssunto: Re: [FP - Paxeko]   Dom Mar 08, 2015 11:51 am

Nome Completo: Cléber Giacomo Medeiros
Idade: 41
Data de Nascimento: 1º/3/74
Cidade Natal: São Paulo-SP Brasil
Cidade Atual: Sozinho, em cima de um edifício em construção
Classe: sobrevivente
Ocupação: cientista
Photoplayer: http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://p2.trrsf.com.br/image/fget/cs/1324/1764/6/10/301/401/img.terra.com.br/i/2011/07/28/1969391-5186-rec.jpg&imgrefurl=http://sobralcuriosidades.blogspot.com/2011_07_28_archive.html&h=401&w=301&tbnid=FdsSEYUFjTEO_M:&zoom=1&docid=-efFGf3-DYzNjM&ei=kFP8VJeyGYixsAShvoLoDA&tbm=isch&client=ubuntu&ved=0CEQQMyg8MDw4ZA

Na foto apareço quando tentei meu último regime, antes do apocalipse. Hoje eu sei que estou muito mais gordo, e isso é mesmo um problema para eu correr, ou atravessar uma dessas vigas do prédio - é difícil até para amarrar o cadarço do tênis! Está bem, eu confesso: na última vez que passei pela farmácia, a balança marcava 177 kg. Também uso óculos e tive problemas quando o meu quebrou, agora uso os de outras pessoas, mas as lentes são diferentes da que eu preciso. Às vezes tiro a barba. Prefiro roupas claras.

Tenho muitos problemas emocionais, e sempre soube que desconto tudo na comida. Todo mundo percebe isso. Acho que aprendi com a minha mãe, que sempre se preocupou em me alimentar bem, até demais. Quando os zumbis apareceram, eu estava tão apreensivo que não conseguia parar de comer. Enquanto todo mundo morria pelos zumbis, eu tive hiptertensão por causa do colesterol alto e acho que desmaiei duas vezes. Ter um bom estoque de comida me dá conforto, mas se o estoque está acabando fico apreensivo e como ainda mais. Sou preguiçoso, principalmente para trabalhos físicos, e muito medroso e covarde: como uma grande ratazana, não me arrisco por nada. Sou muito solitário, pois sei que as mulheres gostam de mim apenas como amigo. Assim, me acostumei a viver sem hábitos de higiene, exceto os excenciais. Sei que vou morrer cedo, mas espero que por problemas de saúde, e não por mordida.

Eu trabalhava com redes de computadores. Era funcionário público do governo, trabalhando numa cidade média, e era razoavelmente bom no que eu fazia. Passei nas provas, consegui estabilidade no trabalho e me acomodei. Então comecei a me cansar das redes, e comecei a desenvolver sistemas. Usando uma base Unix, primeiro montei um sistema de cadastro on line - tarefa muito simples. Agora pretendia desenvolver um cadastro de driver de impressoras... Estava na minha estação de trabalho quando vieram umas notícias de zumbis no Estados Unidos. Muito longe de mim, com cara de fake, não dei importância nenhuma. Mas cheguei em casa e minha mãe não estava, nem voltou pra casa. Ela era enfermeira, liguei no hospital e lá me disseram para não me preocupar, que ela tinha sofrido um pequeno acidente no trabalho e teria de ficar lá à noite. Eu quisa falar com ela, mas disseram que ela já estava dormindo, então eu ia visitá-la no dia seguinte. Acordei sem fome, e pela primeira vez na minha vida decidi em ficar de jejum. Liguei no trabalho, disse que ia me atrasar para visitar minha mãe, mas estava com preguiça e liguei a TV - ao invés dos programas matinais, as emissoras passavam imagens dos Estados Unidos em alerta. Será que os terroristas derrubaram os EUA? Liguei no hospital, para saber se minha mãe tinha melhorado e já estava acordada, mas ninguém atendeu. Tentei de novo 1 hora depois, e a TV começou a mostrar o caos em outras cidades do mundo, inclusive na capital, ganhando a tese de ser um vírus contagioso. Tentei ligar de novo, 30 miinutos depois, 15 minutos depois, e já tinha mais certeza de que o centro de Araraquara também devia ser o palco de pessoas correndo em pânico. Vou atrás de mamãe? Melhor não. Tranquei a porta de casa, naquele bairro residencial ainda tranquilo. Coloquei estantes na frente das portas e fechei as cortinas. Minha irmã ligou querendo saber se estávamos bem e eu respondi que sim, que eu e mamãe estávamos em casa, que eu não fui trabalhar por causa de uma gripe. Ela disse para ficarmos em casa que ela estva vindo, mas ela não chegou. A TV ficou ligada sem parar, até cortarem a energia elétrica. A internet durou um pouco menos. Pela cortina eu via o caos daquele bairro tranquilo. Vi pessoas cercadas pelos dois lados da rua, sem saída. Vi pais abandonando filhos para se salvarem. Vi gente empurrando estranhos para as garras dos monstros para ganhar tempo de fugir. Não vi nenhum ato heróico - era o fim da humanidade. Também vi algumas limitações dos zumbis - eles não conseguiam escalar, nem se equilibrar andando pé ante pé. Seguiam sons, seguiam a luz do sol, ou qualquer luz. Eles aumentavam em progressão geométrica, não se cansavam e pareciam ser mais fortes e determinados que em vida, mas só isso. Não tinham inteligência nenhuma. Quando a comida acabou e eu pesava mais de 200 kg, fui para o alto de um prédio em construção no centro da cidade. Com uma marreta, destruí a escada que subia para os andares superiores. As únicas formas de subir agora são: ou pelo elevador barulhento da obra, mas que ainda funciona (usa um motor a diesel), ou colocando umas tábuas de uma parte da escada para a outra (essas tábuas estão ali do lado, eu as coloco sempre que tenho que atravessar, como uma ponte, e as retiro em seguida. Com esse castelo em segurança, consegui algumas companhias, até uma mulher linda, Jheniffer, que entendeu que eu era o rei e ela quis ser a rainha. Eu elegi a prioridade: estoque de comida, gás, fogão. Eu vigiava o prédio, eles iam atrás das coisas. Rapidamente fizemos um estoque muito bom. O grupo passou a ter outras lideranças, e a Jheniffer não parecia mais tão interessada em mim: da última vez, ela já não queria me satisfazer como antes, só queria que eu acabasse pra ela ir embora; quando eu quis de novo, ela vestiu a calcinha, querendo me dizer “não”, mas sem coragem para dizer. No dia seguinte, o grupo elegeu a prioridade: buscar armas e munição. Todos foram, menos eu; eu era o rei numa república parlamentar. Ninguém voltou.

Analise e distribua os seguintes pontos nas opções a seguir:
Atributos Físicos [5 pontos]
- Força 2
- Constituição 2
- Destreza 1
- Agilidade 0

Atributos Mentais [5 pontos]
- Inteligência 2
- Força de Vontade 0
- Percepção 2
- Carisma 1

Perícia
Prontidão
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
[FP - Paxeko]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
The Walking Dead Rpg :: Criação de Personagem :: Ficha de Personagem :: Em Espera-
Ir para: